Whey: qual a quantidade correta e melhor horário para ingerir?

Quando o assunto é a ingestão de proteína para aumentar a síntese proteica temos um grande debate, seja em relação ao tipo de proteína, como a quantidade de proteína a ser ingerida. Com certeza esses são os principais fatores reguladores da recuperação e ganho muscular, por isso devem ser tratados com seriedade e com sabedoria.

Muitas pessoas consomem proteína de maneira errada, seja no quesito quantidade, horário e tipo de proteína. Atualmente, a indústria de suplementação possue vários produtos de ótima qualidade, o que atrai grande parte dos consumidores. Porém, a falta de orientação de como consumir esses produtos pode ser um tiro no pé, e seus resultados podem ir por água a baixo.

Em um estudo australiano, foi hipotetizado que além da quantidade oferecida de proteína (doses de 10, 20 ou 40g), o momento em que cada dose é fornecida influencia diretamente no pico de síntese proteica. Assim, eles dividiram três grupos: Grupo 1: Duas doses de 40g de proteína (a cada 6 horas), Grupo 2: 4 doses de 20g (a cada 3 horas) e Grupo 3: 8 doses de 10g (a cada 1,5 hora), avaliando assim como seria a síntese proteica ao longo de 12 horas pós exercício de musculação.
Como resultado, os autores observaram que a distribuição fracionada a cada 3 horas (20g por dose) foi a dose mais eficaz em estimular a síntese protéica e manter o estímulo ao longo das 12 horas subsequentes, sendo que os outros grupos não apresentaram resultados significativos.

Concluímos, então, que o fracionamento da proteína ao longo do dia é a estratégia mais eficaz para aumentar os músculos, ao tomar duas ou três medidas de whey após o treino não aumentará seus resultados e podem até mesmo atrapalhar! O segredo é fracionar o consumo de proteínas ao longo do dia utilizando o tipo e a quantidade certa de proteína de acordo com sua rotina e necessidades.

BLOG-CTA

Deixe seu comentário